Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ital.sp.gov.br/jspui/handle/123456789/595
Título: Microencapsulação de culturas probióticas para aplicação em formulas infantis e avaliação da viabilidade após o preparo
Autor(es): Berto, Maria Isabel (Orientador)
Vido, Mariana Alves Gragnani
Silva e Alves, Adriana Torres (Coorientador)
Palavras-chave: Probióticos
Microencapsulação
Fórmula infantil
Limosilactobacillus reuteri
Spray drying
Data do documento: 2020
Editor: Ital - instituto de Tecnologia de Alimentos
Resumo: O leite humano é considerado único em composição e apresenta benefícios evidentes, como menores probabilidades da ocorrência de diarreias, infecções respiratórias, alergias, hipertensão e diabetes. Na impossibilidade do aleitamento materno é importante a ingestão de bactérias probióticas pelos bebês já que o leite humano é uma fonte importante desses microrganismos que ajudam a colonizar o intestino e contribuem para a composição de uma microbiota intestinal saudável. As fórmulas infantis têm como objetivo imitar a composição e funcionalidade do leite humano, fornecendo ingredientes que refletem as informações mais recentes sobre o leite humano. Assim o objetivo deste trabalho foi avaliar a aplicação da técnica de microencapsulação por spray drying de uma cultura probiótica, Limosilactobacillus reuteri, para adição à uma fórmula infantil para lactentes, visando sua viabilidade após a reconstituição do produto em água à 70°C, conforme legislação, e passagem pelo trato gastrointestinal simulado. Foram realizados testes preliminares para seleção do material encapsulante e condições de processo. Após esses testes utilizou-se uma fórmula infantil reconstituída a 20% como material encapsulante e temperaturas de entrada e saída do spray dryer de 170°C e 75°C, respectivamente. As micropartículas obtidas nesses ensaios foram acondicionadas em tubos criogênicos vedados com parafilm e armazenadas a 4°C e 25°C. As amostras foram avaliadas inicialmente quanto à eficiência da encapsulação, umidade, atividade de água, morfologia e diâmetro médio. A viabilidade do L. reuteri microencapsulado foi avaliada após diluir a fórmula infantil com as micropartículas em água à 70°C e após a exposição às condições gastrointestinais in vitro. A taxa de sobrevivência foi avaliada após 60 dias de armazenamento. As micropartículas obtidas nos ensaios tiveram eficiência da encapsulação de 90%, indicando que houve baixa morte celular no processo de atomização por spray drying. Os valores de atividade de água, umidade e diâmetro médio foram, em média, 0,1121±0,0160, 2,10±0,35% e 10,30±0,12μm, respectivamente. A viabilidade do L.reuteri após diluição à 70°C foi de 108UFC/ml, reduzindo 1 log do inicial, e após a simulação pelo trato gastrointestinal in vitro foi de 106 e 107UFC/ml, valores desejáveis para um produto probiótico. A microencapsulação por spray drying mostrou-se eficiente para obtenção de micropartículas com cultura probiótica L. reuteri para aplicação em fórmulas infantis, obtendo-se um número adequado de células viáveis após reconstituição à 70°C.
URI: http://repositorio.ital.sp.gov.br/jspui/handle/123456789/595
Aparece nas coleções:Dissertações

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao Mariana Vido.pdf1.69 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.